Página atual:Português > Entretenimento > Gastronomia >

Conheça as tradições alimentares da Festa do Barco-Dragão

2016-06-06 21:30:45

Conheça as tradições alimentares da Festa do Barco-Dragão

Os chineses celebram no 5º dia do 5º mês do calendário lunar chinês a Festa Duan Wu, conhecida também como a Festa do Barco-Dragão. Este ano, a festa acontecerá no dia 9 de junho. Neste dia, tanto no norte como no sul da China, nas cidades ou na zona rural, o prato preferido em todas as casas é a pamonha de arroz. Por isso, o festival é chamado também da Festa da Pamonha. “Duan” significa o início. Antigamente, o 5º dia de cada mês chamava-se Duan Wu. Com o passar de tempo, esta festa fixou-se no 5º dia do 5º mês.


A Festa Duan Wu tem origem em uma antiga festa do dragão, totem de várias etnias chinesas. As regatas de barco-dragão e as pamonhas são legados culturais da festa do dragão. As pamonhas de arroz são uma comida tradicional nesta data. Como variam os costumes, em lugares diferentes, o recheio, a forma e o sabor das pamonhas são distintos.

Na Festa da Pamonha do ano 277 antes de Cristo, ao informar-se de que a capital de seu país, o Reino Chu fora ocupada pelas tropas do Reino Qin, o poeta Qu Yuan, não suportando a tristeza de ver sua nação ocupada, atirou-se no rio Mi Luo. Desde então, esta data converteu-se numa festa em memória do grande poeta e grande patriota. De 2000 anos para cá, Qu Yuan sempre viveu no coração do povo chinês.

Conheça as tradições alimentares da Festa do Barco-Dragão

Qu Yuan inovou a criação literária com o estilo “Sao Ti” e é a principal expressão do período “Chu Ci” na história da literatura chinesa. Seus poemas são impregnados de nobres ideais e de profundo significado artístico. O patriotismo e a poesia de Qu Yuan têm influído nos escritores e poetas chineses por gerações e gerações.

Na época de Qu Yuan, esta imensa região asiática estava dividida em vários reinos. No norte, o Reino Qin e o Reino Qi e, no sul, o Reino Chu, o mais extenso. Sendo ele membro da aristocracia do Reino Chu, a vida de Qu Yuan estava intimamente ligada aos destinos de seu país. Qu Yuan nasceu no ano 340 antes de nossa era, em Le Ping Li, distrito de Zi Gui, no oeste da província de Hubei, na margem ocidental das Três Gargantas do Rio Yangtzé.

Conheça as tradições alimentares da Festa do Barco-Dragão

Durante estes milênios, o povo chinês sempre apreciou a poesia de Qu Yuan. O poema “Ode à laranjeira” é especialmente apreciado. A terra natal de Qu Yuan é uma zona produtora de laranjas. Na “Ode à laranjeira”, ele se compara a essa nobre fruteira que deita raízes no solo, mostra-se exuberante e prodigaliza frutos saborosos.

Anualmente, na Festa Duan Wu, o povo comemora a data com cerimônias e regatas. Neste dia, são realizadas as corridas dos barcos-dragão e comem-se as pamonhas feitas de arroz glutinoso embrulhado em folhas de bananeiras. Segundo os registros históricos, o povo, sabendo que Qu Yuan morrera afogado e receando que os peixes comessem o seu cadáver, percorreu o rio Mi Luo em barcos, enquanto lançava à água o arroz, para que os peixes não comessem o corpo de Qu Yuan.


Páginas sugeridas



Top 10 MúsicasColetâneaMaisMais

  • TOP10 China
  • “This is Hyony” de Lee Jung-hyun

Vídeo

Either scripts and active content are not permitted to run or Adobe Flash Player version 11.4.0 or greater is not installed.

Get Adobe Flash Player
Oriente e Ocidente à Mesa - Dim sum cantonês

China.com mais perto de você