Página atual:Português > Entretenimento > Gastronomia >

Massa chinesa

2016-08-08 17:40:15

Massa chinesa

Se vive em Macau e nunca matou a fome com um prato de min numa loja de sopa de fitas, deve repensar a sua vivência da terra. Podem não ter a categoria de restaurante, mas a tradição destas lojas ainda é o que era, e se não for pelo fabrico artesanal das massas que seja pela sua popularidade.

As massas chinesas são tão apreciadas que há muito entraram na gastronomia macaense - como na natalícia Sopa de Lacassá. Conquistaram até designação local - loja de sopa de fitas, numa clara referência às tiras de massa fresca Hor Fun (沙河粉) de Cantão. E são em cada vez maior número na cidade: em 2014, estavam registadas 815 lojas de sopa de fitas e casas de chá em Macau.

Mas a massa nem sempre teve esse recorte longo. Foi só na Dinastia Tang (618-907) que começou a ter saída na forma de fios e fitas. Até então era cortada em pedaços que eram depois lançados num wok com água a ferver. Daí emergia o pão de sopa, ou tong beng (湯餅), muito apreciado nos dias frios de Inverno no palácio imperial. A partir de Julho, a massa era outra. De nome leng tou (冷陶), esta era servida fria, mantendo-se fresca por mais tempo do que os outros alimentos cozinhados.

Massa chinesa

Na Dinastia Song (960-1279) os fios de massa foram baptizados de min (麵) e já tinham saído das cortes para a rua. Eram o pão nosso de cada dia em cidade antigas como Xi'an, onde havia lojas de sopa de fitas a formigar a noite inteira. O aumento das migrações e do comércio inscreveu-os nas ementas das outras gastronomias asiáticas.

Para além de ser nutritiva e fácil de preparar, a massa ganharia mais atributos logo a partir da Dinastia Tang, como o da durabilidade, com a aplicação de um processo de secagem que a levaria ainda mais longe. Na Dinastia Qing (1644-1912) o min já era consumido em toda a China, coleccionando sabores regionais. Nos anos 1840 mergulhava num caldo picante com molho de soja em Sichuan, servido com alguns pickles, ficando conhecido como dan dan min (擔擔麵), porque era de pau de bambu (dan/ 擔) ao ombro que eram vendidos nas ruas. Mas já antes disso a massa era preparada com técnicas tão eficazes que perdurariam até aos nossos dias.

Massa chinesa

Ainda na Dinastia Ming (1368-1644) eram cozinhados os primeiros fios dos populares lamian (拉麵), de Lanzhou, conhecidos por serem esticados à mão. Uma técnica ancestral que hoje encanta turistas, mesmo em alguns restaurantes requintados de Macau, onde a tradição até era outra. Por cá, amassava-se a massa com um largo pau de bambu, sobre o qual um homem se baloiçava vezes sem conta, pressionando a massa até esta obter a consistência desejada. Ainda existem algumas casas que seguem essa velha fórmula do zuk seng min (竹昇麵), como é o caso do Estabelecimento de Comidas Lok Kei, na Travessa da Saudade.

Fonte: Revista Macau

http://www.revistamacau.com/2016/06/10/icones-massa-chinesa-%e9%ba%b5%e6%a2%9dmin-tiu/


Páginas sugeridas



Top 10 MúsicasColetâneaMaisMais

  • TOP10 China
  • “This is Hyony” de Lee Jung-hyun

Vídeo

Either scripts and active content are not permitted to run or Adobe Flash Player version 11.4.0 or greater is not installed.

Get Adobe Flash Player
Oriente e Ocidente à Mesa - Dim sum cantonês

China.com mais perto de você