Página atual:Português > Entretenimento > Turismo >

Beijing--Capital de patrimônios culturais mundiais

2018-07-02 15:53:22

Beijing--Capital de patrimônios culturais mundiais

Beijing é o centro cultural da China e também a cidade com maior número de patrimônios culturais mundiais. A antiga cidade de Beijing era dividida por um eixo vertical de 7,8 km. Atualmente, o eixo de Beijing é considerado uma “linha cultural” da cidade. O roteiro de visita ao longo desse eixo é o mais tradicional para conhecer a cultura da capital chinesa.

Formado na dinastia Yuan e desenvolvido nas dinastias Ming e Qing, o eixo vertical tem se tornado o símbolo da estética arquitetônica de Beijing. A partir do Portal Yongding, no sul, até as Torre do Sino e do Tambor, no norte, o eixo vertical testemunhou as mudanças dessa cidade imperial.

Depois que a cidade foi escolhida como anfitriã dos Jogos Olímpicos de 2008, o governo construiu ao longo do eixo complexos esportivos. Entre eles, o estádio Ninho do Pássaro, na porção leste, o Cubo Aquático, ao oeste, e o Parque Olímpico ao norte do eixo.

O eixo vertical corta a cidade em partes simétricas. A forma é considerada pelos chineses um símbolo de ordem e de classificação social. Ele representa também o conceito de imparcialidade na cultura chinesa.

O roteiro mais tradicional para conhecer Beijing é o passeio ao longo do eixo vertical. O Portal Yongding, começo do eixo, era o portal principal para chegar à parte interior da cidade durante as dinastias Ming e Qing. Então, os visitantes podem iniciar seu passeio pelo Portal Yongding.

Passeando ao longo do eixo, rumando no sentido norte, os turistas vão encontrar construções antigas entre arranha-céus, jardins verdejantes bem requintados, templos e edificações que remontam à família real nos tempos antigos.

Localizada no centro do eixo, a Cidade Proibida é, sem dúvida, um lugar imperdível para quem visita Beijing. A antiga cidade de Beijing era composta pela Cidade Proibida, a Cidade Imperial, a cidade interior e a cidade exterior. A Cidade Proibida era a residência das famílias reais das dinastias Ming e Qing. Ela é conhecida hoje como “Museu do Palácio”. É também considerada o maior complexo de construção em madeira no mundo. Realmente toda a Cidade Proibida tem muito a oferecer para os turistas.

Hoje em dia, os visitantes da Cidade Proibida podem ir diretamente para a residência do imperador e, através da Realidade Virtual, ver tudo como era o local no seu auge. As pessoas podem até conversar com um ministro daquela época usando a inteligência artificial.

Uma grande parte do Palácio não é acessível ao público, mas, através da Realidade Virtual, nenhum lugar está fora dos limites. Nem mesmo a Sala das Três Raridades, com 4,8 metros quadrados, onde o imperador Qianlong, da Dinastia Qing, guardou suas mais preciosas obras de caligrafia.

Depois da Cidade Proibida, é uma ótima ideia passear pelos jardins imperiais. O Pavilhão Wanchun no Parque Jingshan, quintal da Cidade Proibida, era o ponto mais alto dentro de Beijing, e um lugar perfeito para apreciar a paisagem da cidade.

Mais para o norte, ficam as Torres do Sino e do Tambor. Sinos e tambores eram instrumentos musicais na China antiga. Mais tarde eles foram usados pelo governo e pelos moradores como relógios. As Torres do Sino e do Tambor foram o centro da cronologia chinesa durante as dinastias Yuan, Ming e Qing.

Páginas sugeridas



Top 10 MúsicasColetâneaMaisMais

  • TOP10 China
  • “This is Hyony” de Lee Jung-hyun

Vídeo

Either scripts and active content are not permitted to run or Adobe Flash Player version 11.4.0 or greater is not installed.

Get Adobe Flash Player
Oriente e Ocidente à Mesa - Dim sum cantonês

China.com mais perto de você